O que é feito das amizades

Esses dias eu tava pensando sobre coisas de um passado recente…
Pra ser mais exata:2007,2008 e 2009.
E isso já me incomodava há algum tempo…
Já me acompanha uma saudade quebrada ao meio, porque não é tão forte a ponto de querer ir atrás, mas não pára de falar comigo…
Eu me lembro daqueles anos em específico e das pessoas daquele tempo.
Lembro das risadas, das lágrimas, do companheirismo, do apego da sensação de proteção e união.
E… lembro que meio de uma hora pra outra e sem maiores motivos tudo se quebrou…
Nunca entendi direito porque tudo aconteceu como aconteceu.
Nunca entendi o que ocasionou a mudança.Muitas dessas pessoas pensam igual e também não entendem.
Hoje ao ler uma frase na Internet eu achei a resposta para parte da questão…. e talvez o motivo eu nunca vá entender, mas o que eu li apaziguou meu espírito porque é exatamente isso:

“Eu sinto falta das pessoas que eu tinha a um tempo atrás. Não das pessoas em que elas se tornaram.”

É… eu sei que é triste, mas foi sincero, foi de coração que eu falei, ponto!

Este post foi publicado em Geral. Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.

13 Comentários

  1. Publicado 6 de maio de 2011 em 18:06 | Permalink

    Oi Margot, eu também não entendo esse tipo de coisa, mas a frase que você achou define bem este sentimento.
    Uma vez li que há pessoas que surgem em nossas vidas apenas para cumprir com uma função, algo que precisava ser feito, uma ajuda, um conselho, compania. Quando isso acaba elas simplesmente se vão. Assim como existem amizades para a vida toda.
    Beijos!

    • Margot Brasil
      Publicado 11 de maio de 2011 em 16:59 | Permalink

      É… algumas pessoas apenas passam pela gente, Tom.

  2. Publicado 7 de maio de 2011 em 21:36 | Permalink

    Margot volta a fazer o programa de rock na sexta a noite por favor bj.

    • Margot Brasil
      Publicado 11 de maio de 2011 em 16:45 | Permalink

      Hihihihihhih mas eu não fazia o programa. Quem faz é a Adri. bjo bjo bjo.

  3. Publicado 9 de maio de 2011 em 22:05 | Permalink

    Mudanças podem acontecer de infinitas maneiras.
    Certamente, cada um se afastou por um motivo especial (bom ou não).
    Mas daí, porque o companheirismo tem que ir pro brejo?
    Boa pergunta.
    Acho eu que a verdadeira amizade é aquela que Santo Agostinho define como “gostar e odiar as mesmas coisas”. Pelo menos, pra mim, tem se mostrado infalível.

    • Margot Brasil
      Publicado 11 de maio de 2011 em 16:44 | Permalink

      Nossa Alessandro…. eu simplesmente adoro as palavras de Santo Agostinho e também de Thomás de Aquino. SINTONIAS……

  4. Publicado 9 de maio de 2011 em 22:17 | Permalink

    Oi Margot, bela mensagem, como sempre voce diz coisas que mexe com a gente. Acabei de ve-la na RPC na reportagem sober o LupaLuna. Fiquei esperando uma palavrinha sua.. mas nada. Fazer o que!
    Beijo e continue sendo essa pessoa incrivel que voce é. Não te conheço pessoalmente, mas voce de ser assi.m.

    • Margot Brasil
      Publicado 11 de maio de 2011 em 16:34 | Permalink

      Fico contente que vc gostou Khaoe, já faz tempo que a gente se acompanha por esta frequência. Quanto a me conhecer, acho muito simples e já vou dizendo… Eu não sei onde te achar, mas vc sabe. Poxa… é só vir na rádio. Venha me dar um OI.
      Aliás estendo esse convite a todo e qualquer ouvinte, porque a mesma curiosidade que vocês tem de saber que é que fala, nós temos de ver para quem falamos. Bjok

  5. Publicado 10 de maio de 2011 em 0:41 | Permalink

    Meu sentimento a respeito das velhas, ou nem tão velhas amizades compartilha com exatidão a questão abordada pelo seu post. Parabéns por ele e fazer parte da radio que eu considero um oasis em meio ao deserto de conteudo que as outras radios nos enfiam guélka abaixo, inclusive seus colegas da 98 Fm bjão e muito sucesso!

    • Margot Brasil
      Publicado 11 de maio de 2011 em 16:26 | Permalink

      Eduardo… ler essa frase foi muito engraçado! Sério!
      ” da radio que eu considero um oasis em meio ao deserto de conteudo”
      Por sinal li com a Adri do lado e rachamo o bico de tanto rir. Thank´s boy!

  6. Publicado 18 de maio de 2011 em 17:30 | Permalink

    Acho a melhor música deles… intensa e poderosa.

    JOPZ

  7. Publicado 20 de maio de 2011 em 21:01 | Permalink

    Pois é… eu também não entendo, mas tenho aprendido a superar e a aprender. Amizades se transformam e quando é para pior é melhor deixá-las no passado e apenas conviver com uma doce lembrança

  8. Margot Brasil
    Publicado 24 de maio de 2011 em 16:47 | Permalink

    E as vezes Carol, nem isso… nem isso….!

Comentar

Seu email nunca será publicado ou distribuído. Campos obrigatórios estão marcados com *

*
*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>